CONCLUIDO

Código do projeto: SAICT-POL/23631/2016 

Região de intervenção: Centro 

Entidades beneficiárias: Instituto Politécnico de Coimbra, Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, CATAA – Associação Centro de Apoio Tecnológico Agroalimentar de Castelo Branco 

Data de início: 18/09/2017 

Data de conclusão: 19/03/2019 

Investimento CATAA: 7 750€  

Investimento Total: 149 984,50 €  

Apoio financeiro da União Europeia: 127 486,82€ 

Website: sosvalor.com  

SOSValor - Soluções Sustentáveis para a Valorização de Produtos Naturais e Resíduos Industriais de Origem Vegetal

O projeto SOSValor visa responder a duas questões transversais às indústrias dos setores agrícola, agroindustrial, florestal, têxtil e alimentar, que procuram: i) alternativas naturais e economicamente viáveis aos produtos químicos que atualmente utilizam e ii) soluções sustentáveis para os resíduos e subprodutos gerados pela sua atividade. 

O principal objetivo deste projeto é produzir soluções sustentáveis para problemas concretos e relevantes para as indústrias agrícolas e florestais, entre outras, utilizando uma abordagem holística da temática da valorização de resíduos industriais e recursos naturais de origem vegetal, procurando promover uma economia circular. Este objetivo será atingido através da avaliação da disponibilidade de compostos naturais de valor acrescentado nas plantas e recursos endógenos (plantas halófitas, tintureiras, invasoras, aromáticas e medicinais) e nos resíduos ou subprodutos industriais disponíveis relacionados com as atividades agrícola e florestal. 

Os produtos naturais que têm despertado maior interesse são: os agentes biocidas (bactericidas, fungicidas, herbicidas, nematicidas), os compostos bioativos (antioxidantes, anticancerígenos), os corantes, conservantes, aromas e fragâncias. Enquanto algumas das categorias elencadas têm uma aplicação mais específica, como é o caso dos biocidas, com aplicação na agricultura e agroindústria, outras por sua vez, têm uma aplicação transversal a várias áreas industriais. É o caso dos aromas, fragâncias e corantes para incorporação em alimentos, têxteis e cosméticos, ou a utilização de compostos bioativos na produção de alimentos funcionais e nutracêuticos. 

Face às necessidades dos setores envolvidos, às sinergias já existentes entre algumas empresas da região e alguns dos membros da equipa de investigação, e a sua experiência anterior, o projeto está dividido em duas linhas de ação, que se complementam, e concorrem para a sistematização da abordagem ao problema. Assim, pretende-se obter/ recuperar compostos naturais para aplicação industrial a partir da valorização de plantas e recursos endógenos, e resíduos agrícolas/florestais.